Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.

Informações: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons


O Sentir e o Saber

Enviado em 03/05/2012 (1418 leituras)

O sentir é muito maior do que o saber!

Somos todos filhos da mesma Mãe, pessoas que procuram a cura de dentro pra fora, seguindo o seu caminho, como ele se apresenta. Somos nossa casa e nossa casa somos nós, digo, a casa que habitamos neste plano, devemos honrá-la e sacralizar seu espírito, pois ele nos nutre e nos prepara para o que virá depois espiritualmente; daqui tiramos nossas forças para às batalhas físicas e nos tornamos conscientes de nossa espiritualidade e o compromisso para tal.

Somos o subproduto de nossos pensamentos? Creio que sim, pois estes pensamentos estão intimamente ligados a quem “pensamos que somos” e nada impede que eles ganhem força dentro de nós mesmos, para que nos tornemos o que “pensamos ser”.

A introspecção leva à reflexão necessária para o “despertar da alma”, mas é preciso Sentir que somos quem somos, e Saber que o que acabamos por nos tornar, faz parte do grande e cíclico caminho da evolução pessoal, que é intransferível. A projeção e o comodismo nos tornam escravos do “ego” que corrompe o Sentir, nos separa do Sagrado e torna o Saber, alvo de nossa ambição e apego.

É preciso ter discernimento para Sentir e prudência para Saber, um sábio se nota pela ponderância de palavras e ações. É preciso primeiro Sentir, para que se possa Saber. Como um bando de Pássaros seguindo a direção do Vento, como as Folhas de uma Árvore ao caírem no Outono.

Hoje nos deparamos com “conflitos egóicos” que travam batalhas após batalhas para provar quem “sabe” mais, o que leva a Sentir menos. Percebemos então, que nestes casos não se sabe onde um começa e outro termina. Sentir e Saber, o “véu” deste mundo físico se torna pesado como uma cruz de Calvário, e assim nos tornamos cegos e subservientes de nosso próprio medo. Medo de errar, medo de sermos menos sábios, medo de ousar, medo de calar. Portanto, ficamos na defensiva e atacamos para que esta defensiva seja mantida e perpetuada, como um legado de pensamentos que nada agregam às necessidades de nossos tempos.

Estamos vivendo o “tempo do não tempo”, segundo a previsão Maia, onde o caos impera os noticiários da TV, filhos assassinam seus pais, pais jogam seus bebês em corredeiras ou pelas janelas de prédios. Jovens sem antecedentes criminais ou histórico de perturbações e alienações cometem verdadeiras carnificinas. Enfim, o “tempo do não tempo”.

Certa vez, ouvi algo bastante plausível sobre estes “cídios” (homicídios, infanticídios, etc) que testemunhamos com certa freqüência ultimamente. Trata-se de uma “sobrecarga” na atmosfera energética da Terra que através dos tempos, emitimos freqüências pesadíssimas para o Cosmo, em nosso histórico terrestre, e esta “massa energética”, forma algo tão denso na atmosfera que ela começa, devido a este “peso”, descer lentamente e as pessoas que estão suscetíveis a esta “carga negativa”, se tornam verdadeiros “imãs”, captam esta “massa” e surtam, cometendo as atrocidades que vemos, atualmente, nos noticiários.

Chegamos a conclusão de que precisamos reverter esta freqüência e não podemos esperar por mais nenhum sinal do que quer que seja. É aqui e agora, já!

Comecemos por nós mesmos, com nossos pensamentos, palavras e ações e isto, refletirá em nossos filhos e em nossa comunidade, do micro pro macro. Sei que não se trata de algo fácil, mudar nunca é, mas é preciso e precioso iniciarmos esta mudança imediatamente. Talvez, nem nós e nem nossos filhos, colherão os frutos dela, por se tratar de algo a longo prazo.

Estamos vivendo a “virada da Maré”, estamos bem no meio do conflito de gerações, entre os conservadores tradicionalistas e a geração da informação acessível e dinâmica, portanto, cabe a nós ponderarmos e mediarmos, com Sentir e Saber, este “conflito”. Precisamos ser o “elo” que trará a harmonia e a concordância aos tempos que serão desfrutados por nossos descendentes nesta Terra, que tanto nos dá. AWEN!!!

Palestra: A Ponte e o Espelho
‎9° Convenção de Bruxas e Magos em Paranapiacaba/SP
Local: E. E. Senador Lacerda – Sala 04
Dia: 05/05/2012 (Sábado) às 13h00



Por Ëldrich Hazel Ybyrapytã
Caminhante que busca o despertar da consciência através da meditação e da compaixão.

Ëldrich, filho da Avelãzeira:
"Somos todos folhas da mesma Árvore"
E-mail:
eldrich@templodeavalon.com

Para ler os artigos de Ëldrich Hazel Ybyrapytã, clique aqui.
Direitos Autorais
A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Solicitações para reprodução devem ser feitas por e-mail. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Obrigado!

Comentários:

Fáilte... Cadastre-se para comentar | Login

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Go raibh maith agat... Obrigado!