Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.

Informações: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons


A linguagem corporal na visão celta

Enviado em 14/11/2012 (2433 leituras)

"O corpo está na alma e esse reconhecimento dá a ele uma dignidade sagrada e mística." Dentro da espiritualidade celta encontraremos uma nova ponte entre o visível e o invisível, que pode se manifestar na dança, na música ou na poesia. Uma perspectiva baseada em "Anam Cara - O livro de sabedoria Celta" de John O'Donohue, que descreve de forma poética a relação de amizade entre o corpo físico e anímico. Além da alma guerreira celta que visa o bom desenvolvimento da constituição física.

Ao estudarmos a integração do homem com o Todo e o ambiente que o cerca, percebemos que estão intimamente interligados, tal como um nó celta, onde os sentidos são considerados portais para o divino. Assim como os "dúile" ou elementos do corpo se integram ao nosso viver.

Um comparativo do corpo e os elementos, conforme descreve o druida Searles O'Dubhain, onde os "dúile" do corpo são apresentados da seguinte forma:

1°- Os ossos: estrutura que sustenta o corpo. Para os celtas os ossos continham a magia de uma pessoa. Correspondem à pedra.

2°- A carne: estrutura que nos dá forma e possibilita a nossa locomoção. Corresponde à Terra.

3°- A pele: são como "antenas", sensores corporais sensíveis ao toque, calor, dor, frio e prazer. Indicadores de saúde e bem-estar. Correspondem às árvores e plantas verdes.

4°- O sangue: fluido que dá vida ao corpo, é o rio que flui dentro de nós, que nos aquece e reflete nosso estado emocional. Corresponde ao Mar.

5°- A respiração: é a renovação da vida, elemento que promove a limpeza dos sentimentos e o alívio das tensões. Os celtas viam a respiração como o ar que circula no céu. Corresponde aos ventos.

6°- A mente: é a responsável pela sabedoria do homem, são como as ondas alfas da mente que controlam a natureza ondulatória do pensamento. Corresponde à Lua, que controla os movimentos da terra e do mar.

7°- A face: responsável por expressar a personalidade e como o mundo as percebe. A coragem, a reputação, a palavra e a honra eram demonstradas visualmente pelos bardos, através da poesia. Corresponde ao Sol.

8°- O cérebro: funciona como um computador, responsável por armazenar pensamentos e memórias, o organizador da nossa capacidade mental. Corresponde às nuvens e aos raios.

9°- A cabeça: era venerada pelos celtas, que acreditavam ser o lugar onde residia toda a essência da personalidade e o poder pessoal de cada um, geralmente, eram trazidas como troféus de guerra ou conservadas em um local nobre. Corresponde ao Céu.

"E no seu corpo existe uma presença física, luminosa e profunda. Muitas vezes, não ouvimos a voz do corpo. Suas vozes interiores comunicam as verdades da vida debaixo da superfície externa e rígida. Para os celtas há o mundo do visível e do invisível. Mas o corpo tem sido negligenciado.

A natureza é a primeira expressão da imaginação divina. Ela reflete o sentido mais íntimo da beleza Dele(es). A natureza é o próprio espelho da imaginação divina, mãe de toda a sensualidade e sabedoria, por isso é contrário ao espírito da ortodoxia exclusivamente em termos invisíveis.

Paradoxalmente, o poder da divindade e do espírito deriva dessa tensão entre o visível e o invisível. Tudo o que existe no mundo da alma aspira à forma nitidamente visível, é aí reside a sabedoria da natureza, da imaginação e da meditação."

A dança, também, desperta os elementos do corpo que nos levam a meditação dinâmica, facilitando assim, a cura e o equilíbrio interior. Contemporaneamente existe uma semelhança muito grande entre a visão corpórea do homem, na visão celta, em relação aos aspectos da metodologia da Biodança, a epistemologia da vivência corporal e toda a metafísica envolvida neste processo da redescoberta do ser. Essa é uma prática que muito tem nos ajudado em nossa caminhada druídica.

Leia também: Meditação com os Elementos do Corpo

"Quando se ouvem nas campinas os risos dos pequeninos
E as suas vozes também,
Meu coração satisfeito se aquieta dentro do peito,
E tudo o mais está bem." Por William Blake.



Ao III EBDRC - Nov/2012



Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com
Direitos Autorais
A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Solicitações para reprodução devem ser feitas por e-mail. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Obrigado!

Comentários:

Fáilte... Cadastre-se para comentar | Login

Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Go raibh maith agat... Obrigado!