Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

20. Teixo (Iodhadh / Yew = I)

Publicado por Rowena em 13/8/2013 (3338 leituras)

O Teixo representa o conhecimento, a voz espiritual dos nossos ancestrais, a morte e o renascimento. É considerada a árvore da imortalidade, associada a Samhain. O fim e o começo de um novo ciclo.

I, Iodhadh

>+++++<

Teixo - Árvore da Vida e da Morte

Como se diz: ee-yoh
Tradução: desconhecido, talvez Teixo
Nome científico: Taxus braccata
Irlandês: iúir
Galês: ywen
Inglês: yew
Significados básicos: resistência, conhecimento ancestral, tradição e renascimento.
Classe: chefe
Cor: irfind, "muito branco"



Bríatharogaim:

Bríatharogam Maic ind Óc
Iodhadh: caínem sen, "o mais justo dos antigos"

Bríatharogam Con Culainn
Iodhadh: lúth lobair (?), "energia do doente" (?)

Bríatharogam Morainn mac Moín
Iodhadh: sinem fedo, "árvore mais antiga"

Comentários:

O domínio da morte e do renascimento. O Conhecimento do Druidismo

Iodhadh é o Teixo, aquela que tem vida longa e é associada à imortalidade. Quando o tronco se torna velho e oco representa a porta de entrada para o submundo ou para o Outro Mundo. Árvore forte e de grande durabilidade, era usada para fazer arcos longos, flechas e oghans pela facilidade de ser esculpida, além de ser considerada uma das mais sábias e mágicas da floresta. Os irlandeses chamavam o Teixo de caixão da vinha, pois os barris eram feitos da sua madeira e acreditava-se que suas propriedades aumentavam os dons visionários do vinho.

Mensagem: vida longa, sabedoria que vem com a idade, transição, portal para o Outro Mundo.
Invertida: morte, dor e estagnação.

Coslogenos: morte e términos, os ancestrais, comungar com os mortos, aprender com o passado, renascimento. Invertida: veneno, cólera, destruição extraordinária.

Coirí Filidechta - Os Caldeirões da Poesia:

Coire Goiriath (Caldeirão do Aquecimento), físico: algo que foi mantido por muitos anos e deve ser passado adiante. Deixe que se vá. Não serve mais para você.

Coire Érmai (Caldeirão do Movimento), emocional/mental: o conhecimento de que nada dura para sempre vai trazer a tranquilidade para você neste momento.

Coire Sois (Caldeirão da Sabedoria), espiritual: mudanças estão chegando para você. Você tem uma tendência de experimentar as coisas e agarrar-se. Deixe que passem e experimente apenas a mudança como uma aliada, não como uma inimiga.

Baseado nos textos de Bellovesos Isarnos

Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio 19. Choupo (Eadhadh / Aspen = E)
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!