Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

Meditação dos Três Caldeirões

Publicado por Visitante em 17/11/2011 (9107 leituras)

A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Meditação de Centramento baseada nas práticas de Ian Corrigan - Arquidruida e líder da ordem ADF:

Sentados, relaxem os ombros, os braços e as pernas. Apóie firmemente os pés no chão e mantenha a coluna ereta. Feche os olhos e respire profundamente expandindo a barriga e enchendo o peito de ar, segure durante 3 segundos e expire lentamente soltando o ar... Relaxe! (repita três vezes)

Os pensamentos passam por você como nuvens... Respire tranquilamente e deixe a sua mente imaginar.

Não muito longe, debaixo dos nossos pés - o fluxo de energia da Terra encontra o seu caminho que flui em rios profundos, muitas vezes ele sobe à superfície do mundo através de rachaduras e eixos.

Imagine agora que o fluxo se amplia, ligando-o às águas a partir da base dos seus pés, seguindo pelas pernas até a base da sua coluna. Respire fundo e imagine um caldeirão, no seu ventre, enchendo-se com as águas da terra... Conforme o caldeirão enche, sinta a força do seu corpo, o calor do sangue e a dureza dos ossos... Energizado e fortalecido pelo fluxo de energia da Terra, no Caldeirão do Aquecimento (Coire Goiriath), respire profundamente e relaxe o corpo, deixando ir embora todas as tensões.

Respire tranquilamente...

Imagine agora que o fluxo de água sobe pela sua coluna. Respire fundo e imagine um caldeirão, na altura do seu coração, enchendo-se com as águas da terra... As águas brilhantes da terra enchem o Caldeirão do Movimento (Coire Érmai) e você se torna consciente da sua mente, das suas emoções e de tudo que o conecta a grande teia da vida... Energizado e fortalecido pelo fluxo de energia da Terra, sinta-se em harmonia com o Todo.

Respire tranquilamente...

Imagine agora que o fluxo de água sobe do peito, até a altura dos olhos. Respire fundo e imagine a energia de ascensão das águas preencherem o Caldeirão da Sabedoria (Coire Sois) com o poder da Terra... Conforme esse caldeirão enche, pense o que lhe inspira à alma e quais são os seus objetivos na vida... Energizado e fortalecido pelo fluxo de energia da Terra, sinta-se abençoado pelos Deuses.

Respire tranquilamente...

Sinta a energia fluindo por todo o seu corpo, preenchendo-o completamente... O poder da terra agora se une ao poder dos céus.

Respire tranquilamente...

Imagine acima de você uma estrela que brilha como o fogo de uma lareira. Veja o poder do fogo, irradiar um raio de luz sob o Caldeirão da sua cabeça.

A luz nas águas da terra brilha como o ouro e lhe traz iluminação e inspiração, que através do seu corpo, desce até encher o Caldeirão do seu coração.

Irradiando esse brilho dourado, descendo até chegar ao Caldeirão do seu ventre, preenchendo-o intensamente com o calor do fogo dos céus.

Respire fundo e deixe a água e a luz se misturarem em você.

Vire as palmas da mão para cima e deixe fluir, pelos braços, o poder da terra e do céu... É através das mãos, que a magia é trabalhada. Veja uma chama dançando, com o poder do céu, no centro da água bem na palma da sua mão. Mantenha essa visão e abra os olhos.

Olhe para sua mão e sinta o calor e o formigamento das palmas. Traga suas mãos e coloque-as no peito, sinta o seu corpo sendo todo preenchido com o fogo e a água. Feche os olhos.

Respire fundo, agora a água encontra com a chama do fogo e se transforma em névoa... Relaxe os braços sob as pernas e deixe a névoa lhe envolver em uma enorme esfera brilhante.

Sinta a energia, você está centrado entre a terra e o céu, os dois poderes que nos levam a Fortaleza dos Druidas - o "Caher Draoi" (Cai-er Dree).

Mantenha essa visão, por um tempo, para trabalhar a magia em sua vida.

Respire fundo e lembre-se da sua conexão com os poderes da terra e do céu... Permita que a chama recue para tornar-se menos quente, passando pela cabeça no Caldeirão da Sabedoria, pelo peito no Caldeirão do Movimento e pelo ventre no Caldeirão do Aquecimento.

A chama dança alegremente sobre as águas e flui, naturalmente, de volta para a fonte, apagando-se lentamente. Energizado e fortalecido, retorne ao nosso mundo... Fáilte!

Encontro de Druidismo e RC - EBDRC: evento nacional voltado à espiritualidade céltica com bases no Druidismo. Para saber mais, clique aqui.

Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio Meditação com os Elementos do Corpo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!