Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

7. Carvalho (Duir/Oak = D)

Publicado por Rowena em 23/10/2012 (3294 leituras)

O Carvalho é o Rei das Árvores, ele representa o espírito de todas as outras e os Druidas, no Druidismo. Proteção sólida, concretização e força. Como Mestre, nos ensina a equilibrar força com flexibilidade.

D, Duir

>-''-

O Carvalho - O Rei do Carvalho

Como se diz: dúr
Tradução: carvalho
Nome científico: gênero Quercus, família Fagaceae, com diversas espécies
Irlandês antigo: dair
Galês: derwen
Inglês: oak
Significados básicos: perícia, força
Classe: chefe
Cor: dubh, “preto”



Bríatharogaim:

Bríatharogam Maic ind Óc
Duir: grés soír, “habilidade manual de um artífice”

Bríatharogam Con Culainn
Duir: slechtam soíre, “o artesanato melhor lavrado

Bríatharogam Morainn mac Moín
Duir: ardam dosae, “árvore mais exaltada”

Comentários:

O poderoso carvalho, com sua elevada altura e madeira dura, é proverbial por sua força e poder. Na tradição céltica, o carvalho é o Rei das árvores.

Na poesia e no folclore, os carvalhos são comparados a homens fortes e homens fortes, a carvalhos. Diz-se que a Távola Redonda do Rei Arthur foi feita com a madeira do carvalho. Um poema no Livro dos Direitos irlandês refere-se a um campeão como “meu forte e corajoso refúgio de bom carvalho”. David Garrick, ator e autor teatral do séc. XVIII estava usando fontes antigas e proverbiais ao escrever: De coração de carvalho são nossos navios, de coração de carvalho são nossos homens... Lutaremos e conquistaremos muitas vezes.

O carvalho é uma das árvores de vida mais longa, levando setenta anos ou mais para ficar maduro o bastante para produzir bolotas. Por essa razão, está associada à força sólida e bem desenvolvida de uma pessoa em seus anos mais vigorosos. Duir é o símbolo do artesanato mais que da arte, da habilidade mais que do gênio. Sua força é o produto de uma longa prática e do trabalho duro.

Pode parecer estranho que essa forte e firme árvore seja fortemente associada à magia. Já se disse muito que a palavra Duir é a fonte da palavra druida. Isso faz sentido quando compreendemos a magia como o domínio sobre o mundo natural, desenvolvida ao longo de um extenso e árduo aprendizado. Duir lembra-nos que qualquer habilidade difícil de obter contém um elemento de magia. Como o Caldeirão da Abundância da lenda, que aparece vazio para o covarde e o mentiroso, Duir concede suas riquezas generosamente àqueles que são dignos de recebê-las.

Em A Batalha das Árvores, o bardo Taliesin refere-se ao carvalho:

O carvalho, movendo-se rapidamente,
Diante dele estremecem céu e terra.
Um valente porteiro contra um inimigo
Seu nome é considerado.

Sagragnos: o Campeão. Duir é o carvalho, o campeão, o Vassalo de um grande senhor. É força, o guerreiro treinado, o membro veterano da legião de um Grande Rei. É alguém que está pronto a liderar os cavaleiros de seu senhor à batalha e capaz de demonstrar as qualidades essenciais de um cavaleiro. É alguém adornado com cortesia e com valores corteses. É generosidade, magnanimidade e hospitalidade. É coragem e liderança e as habilidades físicas, mentais e espirituais do líder dos guerreiros. É não apenas o aguçado conhecimento da tática e da estratégia, mas também a habilidade de determinar quando é necessário alcançar os objetivos do Grande Rei através de outros meios, incluindo-se a diplomacia. É o discurso cortesão, a conversação diplomática, a audição atenta de quaisquer palavras que possam ser ditas na presença de alguém, uma intenção nobre de resolver qualquer disputa, compreensivamente e pacificamente, se possível, embora nunca abandonando as obrigações essenciais que nos foram confiadas, sempre prontos a lutar, se a isso formos chamados.

Coslogenos: autoridade, liderança da frente de batalha, ouvir as necessidades da tribo, sexualidade masculina. Invertida: rigidez, força inflexível, fragilidade, indiferença aos demais.

Coirí Filidechta - Os Caldeirões da Poesia:

Coire Goiriath (Caldeirão do Aquecimento), físico: uma abordagem sem preconceitos alimentará as habilidades que você quer ter. Passe pela porta, somente aprenderá fazendo.

Coire Érmai (Caldeirão do Movimento), emocional/mental: você acumulou os frutos da sabedoria, o tempo de espalhar e dividir o que aprendeu chegou.

Coire Sois (Caldeirão da Sabedoria), espiritual: você, como professor ou estudante, deve ser duro e resistente apesar da imprevisibilidade da vida, assim como o carvalho é para o relâmpago. Forte e sábio.

Por Bellovesos /|\

Bellouesus Isarnos
Assim, considera-te recepcionado, com meus votos de encontrares aqui algo que desperte teu interesse ou, na pior das hipóteses, não te entedie.

Bellodunon:
www.bellodunon.wordpress.com
Nemeton Beleni:
www.nemetonbeleni.wordpress.com
Scribd:
http://pt.scribd.com/Bellovesos

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio 6. Espinheiro-Branco (hÚath/Hawthorn = H) 8. Azevinho (Tinne/Holly = T) Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!