Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

10. Macieira (Quert/Apple = Q)

Publicado por Rowena em 23/10/2012 (2964 leituras)

A Macieira é uma árvore muito cultuada nos tempos antigos, está ligada ao Outro Mundo, o Ramo de Prata, Manannán e Avalon, a Ilha das Maçãs. Representa a inspiração, o amor, a paixão e arrebatamento.

Q, Quert (Cert, Ceirt)

>-'''''-<

A Macieira - A Árvore da Eternidade

Como se diz: qüért (quert), kyert (ceirt), kert (cert)
Tradução: trapo, farrapo (ceirt), arbusto (cert)
Nome científico: gênero Malus, família Rosaceae, com diversas espécies
Irlandês antigo: uball, “maçã”
Galês: afal, “macieira”, perth, “arbusto”
Inglês: apple
Significados básicos: escolha, inspiração
Classe: arbusto
Cor: quiar, “cor de rato” (marrom acinzentado claro)



Bríatharogaim:

Bríatharogam Maic ind Óc
Quert: bríg anduini, “substância da pessoa sem valor”

Bríatharogam Con Culainn
Quert: dígu fethail, “andrajos”

Bríatharogam Morainn mac Moín
Quert: cliathar baiscill, “abrigo de um lunático”

Comentários:

A macieira silvestre original era uma árvore pequena com uma casca de tonalidade castanha clara. Sua fruta, amarga se comparada à maçã híbrida cultivada, era usada, sobretudo para o fabrico de cidra alcoólica – uma possível fonte para a associação com a demência.

É necessário compreender que a loucura de Quert não é uma desventurada incapacidade, mas a “divina loucura” que muitas vezes revela aos místicos ou profetas divinamente inspirados certas verdades geralmente ocultas a nossa visão. A macieira é a Árvore do Conhecimento que cresce na Ilha dos Abençoados. É a árvore da loucura, mas também da sanidade, o momento em que um lunático recobra seu juízo. Ramos de macieira, às vezes adornados com pequenos sinos, eram usados como encantamentos para induzir estados alterados de consciência em que o vidente poderia viajar ao outro Mundo e retornar em segurança. Para aquele que viaja entre os mundos, quem poderia dizer o quê é loucura e o quê é sanidade?

Quert também está associada ao amor sexual – talvez uma outra forma de loucura divina. Não é raro que a macieira sustente o visco, simbolizando assim o entrelaçamento dos princípios feminino e masculino.

Escolha Quert se estiver procurando êxtase, inspiração, os tormentos e delícias do amor ou uma busca – o arrebatamento da paixão em todas as suas formas.

Em O Caldeirão da Poesia, texto atribuído ao druida Amhairghin Glúingeal, lê-se o seguinte:

Existem então duas divisões da alegria que viram o Caldeirão da Sabedoria (para cima, pois se diz que sua posição inicial é com a boca para baixo), isto é, a alegria divina e a alegria humana.

Na alegria humana, existem quatro divisões entre os sábios. Intimidade sexual; a alegria da saúde e da prosperidade depois dos anos difíceis do estudo do ofício bárdico; a alegria da sabedoria depois da criação harmoniosa dos poemas e a alegria do adequado frenesi poético da trituração das claras nozes das nove aveleiras na Fonte de Segais no reino dos Sídhe.

Sagragnos: a Beleza - Quert é a macieira, juventude e beleza, é amor, é vida eterna, é o encanto do mundo das Fadas, é o som delicioso da harpa tocada em Tara, é o feito nobre que os bardos cantarão para você, é a virtude não maculada, é o pulo do coração com o sorriso da amada e o brilho dos olhos de quem você ama fazendo tudo o mais fugir da mente, é o verde esplêndido da Ilha dos Abençoados, é felicidade que ocupa todo o espaço, é o coração andando com passos largos em botas de sete léguas, é a floresta verdejante sorrindo sob os tépidos raios do Sol depois da benção da chuva que dá a vida. Embora seja um momento de grande alegria, é preciso lembrar que o ciclo de vida continuará e a roda poderá girar. É preciso estar mentalmente (e de outras formas) preparado para viver com dignidade em outras fases da vida.

Coslogenos: amor, romance, ternura. Invertida: um chamado ou anseio, uma convocação, uma tendência, um convite.

Coirí Filidechta - Os Caldeirões da Poesia:

Coire Goiriath (Caldeirão do Aquecimento), físico: a escolha, ainda que não seja fácil, é necessária. Pare de protelar, você vai terminar sem nada ou ficando com um resultado insatisfatório de cada escolha.

Coire Érmai (Caldeirão do Movimento), emocional/mental: muitos caminhos para o aprendizado estão abertos para você, escolha um. Melhor ser o mestre em um do que um especialista em nenhum.

Coire Sois (Caldeirão da Sabedoria), espiritual: em sua jornada, escolha um dos Oito Caminhos para completar. Os outros virão depois.

Por Bellovesos /|\

Bellouesus Isarnos
Assim, considera-te recepcionado, com meus votos de encontrares aqui algo que desperte teu interesse ou, na pior das hipóteses, não te entedie.

Bellodunon:
www.bellodunon.wordpress.com
Nemeton Beleni:
www.nemetonbeleni.wordpress.com
Scribd:
http://pt.scribd.com/Bellovesos

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio 9. Aveleira (Coll/Hazel = C) 11. Videira (Muin/Vine = M) Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!