Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

12. Hera (Gort/Ivy = G)

Publicado por Rowena em 24/10/2012 (3121 leituras)

A Hera é conhecida como a espiral do "self" ou a busca de si mesmo. Portanto, sugere uma viagem interior e a conexão interna que possibilita o autoconhecimento e a intensidade.

G. Gort

>-//-<

A Hera - A Segunda Colheita

Como se diz: górt
Tradução: campo, jardim
Nome científico: Hedera helix
Irlandês antigo: edind
Galês: eiddew, “hera”, garth, “jardim”
Inglês: ivy
Significados básicos: trajeto, labirinto
Classe: chefe
Cor: gorm, “azul”



Bríatharogaim:

Bríatharogam Maic ind Óc
Gort: inded erc, “bom lugar para vacas”

Bríatharogam Con Culainn
Gort: sásad ile, “sustento de multidões”

Bríatharogam Morainn mac Moín
Gort: milsiu féraib, “mais doce erva”

Palavras ogâmicas adicionais:
Glaisem gelta, “a pastagem mais verde”, med n-ercc, “duplicata do céu”

Comentários:

A palavra gort significa “campo verde, jardim, uma plantação de cereais ereta”, bem como “hera” ou “madressilva”. Por isso, é associada a imagens de fecundidade e abundância: um viçoso jardim verdejante, uma abundante colheita de grãos. Imaginamos uma quente tarde de verão, as lavouras amadurecendo sob a luz do Sol, enquanto borboletas sugam o néctar e o aroma da madressilva preenche o ar.

Escolha Gort como seu emblema quando desejar ligar-se aos poderes naturais de crescimento e reprodução, quer esteja cultivando um jardim, uma fazenda, uma família, ou seu próprio espírito.

Mesmo que você trabalhe com o poder criador e procriativo de Gort, deve ficar consciente do lado mais escuro desse crescimento exuberante. Quando descontrolada, a fertilidade de Gort pode criar uma selva impenetrável ao invés de um luxuriante jardim, assim como a hera pode asfixiar e matar as árvores onde cresce e até mesmo abalar prédios de tijolo e pedra. Gort deve ser um lembrete de que tudo que você traz ao mundo é sua responsabilidade. Cultive com atenção e cuidadosamente.

Sagragnos: o Tambor. Gort é a hera, o tambor. Ouça atentamente seu chamado. Reflita, se houver tempo, sobre o caminho à frente. Assegure-se de que a ponte sob seus pés leva em segurança à outra margem. Esteja certo de que os demais o compreendem e de que você entende corretamente o alcance dos sentimentos deles a seu respeito e de como estes podem flutuar e mudar dependendo das circunstâncias. Batendo está o tambor, batendo talvez estejam os cascos dos cavalos que correm atrás de você. Esteja pronto para correr na frente, se necessário, para alcançar a fortaleza, abandonando obstáculos passados, ou, por outro lado, para voltar-se para trás, rapidamente sacando a espada da bainha, para enfrentar o atacante, ou, sem dúvida, até mesmo para erguer a mão em sinal de paz e dialogar abertamente para vencer a hostilidade. Soa o tambor do aviso. O guerreiro treinado e alerta, o viajante atento, responderão apropriadamente de acordo com a situação.

Coslogenos: perda de inibições, derrubar artifícios ou falsidades, turbulência, abandono. Invertida: dependência, adesão, contar com outras pessoas.

Coirí Filidechta - Os Caldeirões da Poesia:

Coire Goiriath (Caldeirão do Aquecimento), físico: este não é o momento de ficar sozinho. Ligue-se a outras pessoas, apresente-se.

Coire Érmai (Caldeirão do Movimento), emocional/mental: reconheça que o inconsciente coletivo tem uma influência sobre você e assimile-a. Interiorize-se para aprender mais sobre o Eu.

Coire Sois (Caldeirão da Sabedoria), espiritual: ingresse na mente grupal com alegria, auxilie os demais em sua jornada espiritual, assim como também eles o auxiliam. Estamos todos entrelaçados como os ramos da hera, o sucesso deles é o seu e vice-versa.

Por Bellovesos /|\

Bellouesus Isarnos
Assim, considera-te recepcionado, com meus votos de encontrares aqui algo que desperte teu interesse ou, na pior das hipóteses, não te entedie.

Bellodunon:
www.bellodunon.wordpress.com
Nemeton Beleni:
www.nemetonbeleni.wordpress.com
Scribd:
http://pt.scribd.com/Bellovesos

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio 11. Videira (Muin/Vine = M) 13. Junco (nGétal/Reed = nG) Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!