Início Login     

O Giro da Roda do Sul: o universo sagrado

Enviado em 24/02/2009 (7016 leituras)

O que a magia seno a arte de trazer para esse mundo o resgate das antigas tradies que esto enclausuradas em nosso universo inconsciente ancestral? Diante da segregao homem e Natureza o smbolo realiza essa ponte ao mundo mgico do inconsciente, ao revelar, em certo sentido potico, a beleza misteriosa do que est encoberto pela nvoa da ignorncia com que insistimos em olhar o mundo ao redor.

Por que trabalhar com smbolos? Para Jung[1], a simbologia desperta centelhas inconscientes, reaquecendo referncias gravadas em nossas memrias, soterrada pela racionalidade ao longo do tempo[2].

Segundo Greenwood, o contato com aquilo que ele (Jung) designava por inconsciente coletivo simbolizado pelos deuses levava ao acesso sabedoria e experincia humana universal (1999, p. 182), a partir da busca a um passado ancestral, marcado pelo mergulho na profundidade daquilo que est entranhado nos aspectos mais profundos da mente.

Como encontrar, ento, a referncia a cada estrutura simblica? De onde extrair cada pedao de informao, que leva a um procedimento peculiar dentro da bruxaria? Afinal, de onde vem a idia que o alecrim protetor, a rosa, estimulante do amor e a canela da prosperidade?

Essa pergunta extremamente capciosa, pois ainda que pudesse especular a resposta, no seria nada honesto fazer afirmaes definitivas, como se realmente detivesse monoplio de conhecimento. Por isso, dando seqncia ao que me dispus a fazer no incio de nossas conversas, no farei aqui uma dissertao sobre o que certo ou errado em termos de prticas, mas, antes, apenas apontarei o que realizo, no cotidiano do que pratico. Acho mais menos pretensioso. Que tal?

A primeira advertncia que julgo necessria diz respeito velha e boa discusso sobre a correspondncia seguir a linha de movimentao do hemisfrio sul ou norte, porque, afinal, existe certa polmica em relao a isso, j que alguns covens ou bruxos solitrios preferem girar de acordo com a roda do norte, enquanto que outros decidem girar pela roda do sul.

Por que falar primeiro em rotao segundo o ciclo do sul ou do norte? Porque base das emanaes de trabalhos com egrgoras, j que em cada ponto do planeta existe uma distino natural de ciclos, estaes do ano, posio aparente do Sol, da Lua, evidenciando a relatividade inerente a cada ponto ou coordenada.

Seguir a Roda do Sul... Bom, j que direcionei meus esforos segundo a percepo de ser a bruxaria uma manifestao cclica em acordo com a vibrao e o ritmo da Natureza, surge a opo pela egrgora do hemisfrio sul de acordo com a sazonalidade do transcurso das estaes do ano, pois elas marcam passagens e perodos de incessante impulso de vida-morte-vida.

Assim sendo, tenho refletido bastante sobre a predileo pela a roda do sul, principalmente se for atrelada a uma percepo macrognica, dimensionada em termos de interconexo, por exemplo, a aspectos astrolgicos, dentro dos quais pode ser defluda a lunao.

Afinal, estamos fazendo uma abordagem que pretende conectar estruturas aparentemente diferenciadas, j que apontam, ao final, para uma complementaridade em relao busca por respostas nesse Universo to grandioso. Assim, por esse caminho, ligando o estudo percepo astrolgica, por exemplo, poderiam ser analisadas as implicaes que a localizao traz, em termos de egrgora.

Isso sem deixar de mencionar que a prpria Terra Grande Gaia ao realizar sua rotao, imprime uma magnfica fora inercial nos corpos que esto sobre a superfcie do planeta, o chamado efeito Coriolis. o que acontece quando a gua desce pelo ralo, no hemisfrio sul, em sentido anti-horrio (enquanto no hemisfrio gira em sentido horrio). Ele expressa bem a predileo que a prpria Gaia faz em relao aos seus ciclos, irradiando-se por tudo em nosso planeta abenoado.

Da a razo pela qual no concordo com o modelo proposto pela aderncia celebrao pela roda do norte, j que existe uma relao intrnseca entre a roda e os ciclos. Talvez seja encrenca da minha cabea pensar assim, mas, de fato, ainda no encontrei argumento algum plausvel para sustentar o contrrio[3], apesar de no se tratar aqui de um estudo motivado por justificativas racionais.

Alis, uma questo de intuio, vivncia e experimentao sazonal que me impele a respeitar o ciclo da roda do sul, j que a estao e a mudana energtica na Natureza so bem visveis, de acordo com o ciclo que o hemisfrio segue[4].

Alis, quanto mais entro em contato com pessoas que seguem outras expresses cclicas, mais percebo existir muita razo no fato de a roda respeitar a movimentao energtica e rotacional da localizao.

Depois de falar sobre a roda do sul, que tal comearmos com as referncias dos dias da semana? A razo bem simples: j que estamos falando em ciclos e na eterna movimentao de vida-morte-vida, nada mais representativo de incio, meio e fim de cada ciclo do que cada dia em que o Sol nasce e, ao final, repousa.

Seriam, assim, espcies de mini-mascimentos, mini-mortes, enfim, pequenos ciclos dentro de ciclos, perpetuando a tradio celebrada a partir de cada passagem para uma nova vida. Eis o substrato do que percebo como o divinal: morrer a cada dia, para, depois, ressurgir em novos ciclos, dentro dos quais desponta a reflexo sobre o que passou.

Por que? Ah, para a construo do caminho na eterna espiral da infinitude de nossas essncias! Afinal, so as distintas cascas que se soltam ao longo da vida que informam quanto cresceram a rvore, a cobra e o escorpio.

Comearei com o domingo, desmistificando a sensao que a semana inicia na segunda-feira. Sunday para o idioma ingls, pois esse sistema traz a referncia s disposies astrolgicas, de acordo com os astros conhecidos na poca do expansionismo romano, influenciando, assim, outras lnguas e futuras naes.

O dia do Sol marca a proeminncia do masculino, o princpio do eu, a individualidade. Como um dia marcado pelo brilho, pela fora, vontade e motivao, considero como cores emblemticas o laranja, o amarelo e o dourado, pois as conecto a uma dimenso de fartura, xito, canalizando a energia para a prosperidade, fama, abundncia, ao otimismo.

O domingo excelente para trabalhar a estima, bem como o tratamento de estados depressivos que a ela se relacionam. O elemento fogo, nesse sentido, pode ser tomado como um excelente catalisador de processos, veculo de manipulao energtica, em termos de referncias simblicas.

Laurie Cabot faz uma lista bem similar, que envolve fora fsica, xito, sade, criatividade, riqueza, liderana e iluminao, marcas da influncia que o dia do sol traz em termos de estruturas simblicas (2000, p. 214).

Por outro lado, sempre importante lembrar que o atributo gneo, quando exageradamente trabalhado pode se transformar em irascibilidade, irritabilidade e, em ltimo grau, em destruio. Esse a outra face do que se atrela ao fogo, como imanao de poder.

Em relao parte de herbolria, sinto a existncia de conexes entre as ervas que so consagradas a este astro, ou, ainda, que exalam cheiro ctrico, apurado em termos de um aroma forte e marcante, a exemplo do limo, cravo, aafro, heliotrpio, girassol, louro, olbano, da camomila, calndula, laranja. Claro que existe muito mais, pois sei que gengibre, canela e cravo so plantas solares, alm de flor do campo, sangue de drago ou pimenta.

Em relao a correspondncias de gemas, cristais e metais, no poderia deixar de mencionar o valor do ouro, alm do mbar, cristal de quartzo, diamante, enxofre, olho-de-tigre, topzio, zircone, pirita, alm da calcita laranja, cornalina, pedra-do-sol e todas com colorao laranja ou dourada[5].

Por que tal lista? J reparou que tais metais tm predominantes nuances de poder, de irradiao de fora? Por uma ampliao simblica de uso de analogia, sintetizam todo o vigor deste astro, j que pode ser inferido de tal uma caracterizao de valor e fora.

Em relao correspondncia a um panteo mtico, de origem celtbera, interessante a agregao do dia de domingo a Brighit e Lugh, que so deuses solares por excelncia, j que expressam a o contedo gneo desse astro. Poderia citar Cernunnos, representando o vigor, bem como a fora primordial da fecundidade e da proeminncia espermal, lembrando sempre que se trata de uma egrgora muito forte, com uma expresso energtica contundente, de modo que aconselharia cautela.

J a segunda-feira domnio da Senhora Lunar. Monday ou Moonday, numa modificao do dia destinado intuio, emotividade e expresso do feminino. Excelente dia para trabalhar a fecundidade, a fertilidade, a espiritualidade, o aumento de percepo sensorial, harmonia no lar e todas as expresses daquilo que se depreende pelo apelo ao feminino. As cores relacionadas expresso lunar so o branco e a prata.

Agrego segunda-feira[6] o domnio da gua, elemento da percepo, do atributo proftico e intuitivo, da emotividade, da cura, purificao, paz, amizade, tranqilidade, do amor, como tambm, por outro lado, da indiferena, da preguia, instabilidade e depresso ligadas ao contraponto da estabilidade emocional.

As ervas que relaciono a esse dia so, em princpio, a madressilva, o salgueiro, absinto, salgueiro. Cabot ainda menciona todas aquelas flores que se abrem noite, sob o domnio da Lua, a exemplo da dama da noite (Cabot, 2000, p. 214).

Em relao ao metal representativo desse dia, tem-se a prata, por razes bem explcitas: basta olhar para a lua maravilhosa e perceber como ela prateada! Em reao s gemas, o quartzo branco, citrino, pedra da lua, prola, safira, madreprola, gua-marinha, selenita, calcednia, bem como o berilo e tambm o cristal de quartzo.

J a tera-feira[7] traz uma peculiaridade. Tuesday em ingls no traz novidade. Porm, Mardi em francs, Martedi em italiano e Martes em espanhol revelam a plenitude do grande planeta da Guerra: sim, abram alas para Marte, o grande deus temperamental, visceral, irascvel, a brutalidade da sangria e do apelo agressividade.

A cor emblemtica que relaciono a este dia no poderia deixar de ser vermelho, porque tal matiz sempre lembra o contedo simblico do nascimento, do poder, mas, tambm, da destruio e do ataque.

Por ser igualmente relacionado ao elemento fogo, tomo sempre cautela em relao a esse dia, pois, diferentemente do dia de domingo, em que o fogo acende a centelha da projeo da individualidade, do eu, tera-feira traz a inquietude e o caos.

Assim, o que usualmente conecto a tal dia relaciona-se coragem, proteo pela agressividade, vingana, vitria, ao dinamismo, quebra ou destruio de feitios, vontade, conquista, posse, construo, ao impulso inicitico, garra, s batalhas e aos desentendimentos.

uma lista bem catica e contraditria, lembrando que estou sempre falando em polaridade, razo pela qual, ao lado da luz, sempre existir o contraponto, que exatamente a sombra com que temos que lidar rumo ao espao de construo de nosso caminho rumo senda evolutiva.

Poderia omitir tais detalhes, dando a vocs a falsa sensao que o caminho da bruxaria traz beneplcitos e somente flores, mas estaria cometendo uma impropriedade, porquanto traz tambm uma percepo de eticidade, a partir da demonstrao de submisso a uma lgica de eterno retorno da ao.

Pois bem, gemas e metais relacionados ao dia de Marte: hematita, granada, rubi, jaspe vermelho, lava, rodonita, slex, turmalina vermelha, amianto, ferro, ao. Voc pode indagar a respeito da similitude entre o que elenquei para o dia do Sol e o que estou elencando aqui para o dia de Marte. Mas, na medida em que tenha feito a distino, somente o caminho de experimentao do que existe de diferena entre o Sol e Marte poder provocar a distino entre a utilizao e destinao de tais gemas e metais.

Um dia muito bom para invocao de arqutipos de deidades como Morrighu, Brighit, Macha, Mab, Andrasta, Badb, Bran, Cuchulain, Gwydion, Lugh e outros deuses gneos.

Mas sempre lembro que a egrgora que est em volta de tais deidades deve ser observada, para que no seja desencadeada uma fora alm da capacidade de conteno do bruxo ou da bruxa.

Alis, a respeito disso, gosto muito de ler a referncia feita por Dion Fortune[8], que traz uma peculiaridade. Tuesday em ingls no traz novidade. Porm, quando menciona a grande virtude do nefito, pois como tal, naturalmente tem sua proteo possibilitada pelo desconhecimento dos assuntos ligados a outras sendas e egrgoras[9].

Assim sendo, por favor, muita cautela ao trabalhar com egrgoras de deuses celtas, por exemplo, porque, ante o desconhecimento da estrutura de cada arqutipo, voc poder se envolver em um manto muito complicado de desfazer.

Apenas para ilustrar o que estamos falando, lembro, certa feita, que fui realizar um ritual com uma amiga em minha casa, ocasio em que ela estava saindo de um relacionamento em que se permitiu sofrer. Como queria ajud-la, logo pensei em algo relacionado estima dela, para que pudesse se fortalecer e passar por tal fase.

No meio do ritual, senti a energia de Brighit foi essa a deidade invocada transformando-se em outra vibrao, passando a sentir na pele a egrgora de tenso emanada por tal amiga em face de sua ignorncia em relao ao desconhecimento de si. Resultado: produziu um manto de energia nefasta, que me fez cair dura por trs longos dias, ante a manipulao e o desvirtuamento do foco de vontade.

Brighit a eterna guardi do fogo de Kildare, sacerdotisa conectada ao amor, poesia e, por outro lado, ao impulso propulsor, catalisador, portanto, de eventos e vontades. Da percebi que, ao iniciar um ritual, direcionando propsito, no l muito prudente eventual modificao na egrgora desenvolvida, pois pode acarretar seqelas assombrosas.

Concluso: no mais realizo rituais para pessoas em relao s quais eu no consiga ter uma boa noo do que est passando na esfera do subconsciente. Em relao a tal amiga, no teve desculpa, porque, pelo tanto que a conhecia, eu j poderia sentir e, de fato, senti mesmo que isso iria acontecer.

Mercredi em francs, Mercoledi em italiano, Mircoles em espanhol designam o domnio de Mercrio, o deus do intelecto, da comunicao com o submundo, o guardio dos segredos dos deuses.

Assim sendo, minhas conexes ao dia de quarta-feira relacionam-se comunicao, eloqncia, ao intelecto, ao transporte, criatividade, ao movimento. Porm, j que a parole tambm marca presena, tambm a conecto s vendas, ao comrcio, aos negcios. Por que? Porque estas atividades esto essencialmente ligadas ao uso da palavra e, portanto, da eloqncia.

J vi relaes com a sade, por conta de uma das grandes facetas de Hermes/Mercrio, que tambm, no tarot tido como o grande embusteiro, de modo a relacion-lo astcia. As cores para o dia de Mercrio podem ser, segundo Cabot, laranja e cinza (2000, p. 214).

Em relao s ervas, adoro o jasmim, o endro, vetiver, a lavanda, o alecrim, porque despertam tal lado de conexo comunicacional. O sndalo, quando usado com tal propsito na meditao, tambm pode ser invocado. As pedras para esse dia, bem como os metais, so a gata, mica, opala, cornalina, o citrino, a opala, o mercrio e o alumnio.

Ah, como comunicao e intelecto esto usualmente relacionados ao elemento ar, tambm incluo viagens, julgamento e imprevisibilidade, porque o ar, quando em movimento, d origem ao vento, cujo poder de espargimento pode ser enfurecido.

Quinta-feira, thursday ou jueves, dijous, por excelncia o dia destinado a Jpiter, astro do otimismo, da expanso, filosofia, justia, influncia, sorte e autoridade. Anexo ao dia a cor turquesa, azul real ou at mesmo alguma nuance de prpura. Em relao ao elemento, existe muita divergncia, chegando at mesmo a se afirmar que Jpiter relaciona-se a todos (Cabot, 2000, 214). Acho coerente, se pensarmos que o astro est ligado expanso (ar), bem como negcios, sorte, honras (demais elementos).

As ervas para esse dia so cravo, canela, castanha, aafro, cedro, cumaru. As gemas e os metais que podem ser relacionados a esse dia so o lpis-lazli, a turquesa, a ametista, a safira, crisocola, o zinco e o estanho.

Dia de Vnus, a sexta-feira marca o amor, o casamento, a amizade, harmonizao, beleza, o apego ao belo, ao equilbrio, s artes, fazendo parte de uma profuso de domnio do elemento ar.

As cores associadas para esse dia so o rosa e o verde. Bem simples o simbolismo. Em relao ao rosa, a cor demarca um abrandamento da inquietude do vermelho, que exalta a passionalidade, a fora o mpeto e, portanto, um furor: eis a razo pela qual se destina ao assunto lnguido do amor e demais conexes.

As ervas e plantas utilizadas para esse dia, como sugesto, so a dama-da-noite, o jasmim, a rosa (branca, amarela, vermelha). Tambm penso que tudo aquilo que tenha aroma e gosto adocicado, igualmente destinado egrgora venusiana o morango que o diga!

As gemas relacionadas ao dia de Vnus so, como no poderia deixar de ser, de acordo com a colorao do que esse dia marca, o quartzo rosa, a esmeralda, o jade, tonalidade de jaspe, calcita rosa e verde. Scott Cunningham, na Enciclopdia de cristais, pedras preciosas e metais, traz uma longa lista de pedras que so consideradas venusianas: azurita, calcita azul, coral, crisocola, crisopsio, kunzita, lpis-lazli, malaquita,, olho-de-gato, olivina, peridoto, sodalita, turmalina azul, melnica, e turquesa (2001, p. 194). A languidez da gua marinha tambm pode ser aproveitada.

Como um dia "brando, a idia de egrgora a partir do panteo celtibero estaria dividida entre Branwen, Rhianon e Brighit, do lado feminino, bem como Mabon, Lugh e Angus no masculino, se for trabalhada polaridade.

O dia de Saturno, j que Saturday marca bem tal destinao, o sbado destinado apurao refletiva de responsabilidades, lembrando apenas o que Saturno marca em termos de postura planetria.

Assim sendo, um dia interessante, ao meu ver, para feitios de estabilizao, calma e cautela, bem como, claro, todo e qualquer tipo de necessidade de restrio ou limitao. Quando quero aterrar determinada situao, uso o dia de sbado para isso.

Ademais, as capacidades contemplativa e meditativa tambm podem estar relacionadas ao dia, j que a apurao de responsabilidade marca, sobremaneira, a senda do autoconhecimento. um dia austero, que marca a prudncia em relao aquilo que se persegue ou buscado.

Domnio da terra, j que, por bvio, a Terra o depositrio pulsante de tudo aquilo que Nela repousa. A austeridade da cor preta, marcando a absoro de tudo, numa postura meditativa, aliada ao sempre presente contraponto que o branco faz so opes para tarefas que utilizam esse dia.

J que estamos falando de meditao e auto-referncia como vias de alcance austero do que se pretende estabilizar, interessante fazer meno ao sndalo, a mirra, o almscar, a papoula.

Uma vez que o preto a matiz representativa do dia de sbado, sugiro trabalhar com o nix, a obsidiana, chumbo ou a turmalina negra alis, tenho uma em meu ambiente de trabalho. Cunningham traz uma lista mais completa, para abranger almen, azeviche, carvo, hematita, jaspe castanho, sal, serpentina. Deusas relacionadas a esse dia so, de um lado, Cerridwen e Morrighu e, de outro, Llyr, Gwyn.

Bom, fiz um apanhado relacionado ao dia da semana, de acordo com a disposio cclica do calendrio gregoriano, mas nada impede que se trabalhe, em termos de conexo astrolgica, com outros astros, a exemplo de Netuno, que envolve a egrgora do elemento gua (madreprola, gua marinha, turquesa e ametista como sugestes), alm de Pluto, o implosivo, que agrega o coral escuro negro a obsidiana e o azeviche.

Acho que essa pequena lista pessoal est num bom comeo para que possamos conversar sobre os bruxedos celtberos... O mais importante deixar a intuio falar mais alto dentro do corao, a verdadeira morada da magia em cada um de ns, lembrando sempre: sem prejudicar ningum, faa o que deseja, pois em trs vezes trs, o que seu vai se realizar! Hey ho!

Por Audrey Donelle Errin
Pesquisadora do Sagrado Feminino, dentro do foco celtbero.

Citao:
"Conectada aos mistrios da ancestralidade da terra."
Sagrados Segredos da Terra
www.sagradosegredosdaterra.blogspot.com.br

Para ler os artigos de Audrey Donelle Errin, clique aqui.


[1] Alis, uma referncia de perda de conexo entre o homem e a natureza expressa pelo prprio Jung, ao mencionar que acabou-se o seu contato com a natureza, e com ele foi-se tambm a profunda energia emocional que esta conexo simblica alimentava. (1977, p. 95). Essa perda da ligao essencial poderia ser atribuda, em escala de proporcionalidade, ao incremento da racionalidade derivada de um sentido meramente cientfico, destinado a demonstraes irrefutveis e absolutas, num Universo que, irnica e surpreendentemente, no se submete ao alvedrio humano, constituindo um vasto manancial de descobertas.
[2] Uma referncia sobre a importncia dos trabalhos de Jung no campo mgico feita por Susan Greenwood, no Manual enciclopdico de magia e feitiaria (Lisboa, Editoria Estampa, 1999).
[3] J ouvi, tanto em covens, como por parte de solitrios, referncias roda do norte seguida no sul, em virtude de respeito tradio. Faz sentido, na medida em que esto sendo ajustadas egrgoras, de modo a uniformizar vontade, necessidade e direcionamento de propsitos, de maneira a todos estarem praticando de acordo com a mesma vibrao, alinhando, assim, quem est conectado a tal orientao. Por outro lado, entendo que tal percepo no leva em conta a observncia dos ciclos em cada ponto do planeta, de acordo com o ritmo com que a Natureza flui em sua roda. Por isso prestigio mais o giro pela roda do sul.
[4] Interessante esse ponto, porque respeita a sazonalidade de cada parte do globo. Aqui onde moro, por exemplo, existem duas estaes bem definidas: a seca, com o clima seco de cerrado, e a chuva, que devolve o colorido, a umidade e o verde da cidade. Aplicando o direcionamento de incio e fim de ciclo, vem o ritmo vida-morte-vida a partir da revitalizao do cerrado aps as chuvas. Como falar, ento, em celebrao de acordo com outro ciclo que no o que a Natureza est a apontar?
[5] H autores que associam astrologicamante o domingo ao signo de Leo, com a influncia energtica de ries (Marte). Aprecio o estudo integrado da bruxaria s expresses astrolgicas, e no apenas a percepo da Lua como nico foco de ateno. Assim sendo, ao considerar rea de influncia de ries, poderiam ser citados a hematita, o rubi, a granada, o ao e o ferro. Em relao hematita, granada, rubi, ferro e ao ao, so metais diretamente relacionados a Marte, cujo dia tera-feira. Mas, como existe uma zona de interconexo entre tais astros, interessante a listagem, em termos de utilizao acessria de elementos que sejam comuns. Como sugesto, interessante a leitura de Laurie Cabot, pois a tabela de correspondncia que ela faz bem detalhada neste sentido de implicaes mtuas entre astros.
[6] Domnio de Cncer, relacionado Lua.
[7] Domnio de ries, como tambm influenciado por escorpio.
[8] Sobre Dion Fortune, vale a pena o breve a que faz meno Greenwood em seu livro. Tida como uma precursora da tradio ocidental ao contrrio de outros ocultistas, que buscavam fonte no Oriente Deo non fortuna (seu nome mgico) nasceu a 06 de dezembro de 1890, trazendo inspirao para o reforo ao cristianismo mstico, revitalizando as prticas mgicas, a partir do equilbrio entre o feminino e o masculino.
[9] No livro titulado Autodefesa psquica, Dion Fortune afirma que somos protegidos por nossa prpria incapacidade de perceber foras invisveis (2005, p. 22), fazendo com que repensemos a conduo de nosso caminho em relao a questes interessantes, como ataques psquicos, drenagem, usurpao, livre arbtrio e manipulao leviana de foras, aliados lei de retorno.
Direitos Autorais

A violao de direitos autorais crime: Lei Federal n 9.610, de 19.02.98. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon : Caer Siddi e seus autores. Referncias bibliogrficas e endereos de sites consultados na pesquisa, clique aqui.

"Três velas que iluminam a escuridão:
Verdade, Natureza e Conhecimento." Tríade irlandesa.

Go raibh maith agat... Obrigada!
Rowena A. Senėwėen