Início Login     

Tribann: Os Três Raios

Publicado por Rowena em 12/1/2013 (3007 leituras)

Sobre o mito da Awen: em seu significado mais bsico, representa o esprito, a inspirao e a iluminao.

Einigen, o gigante, o primeiro de todos os seres, viu trs raios de luz que desciam do cu. Esses trs raios eram tambm uma palavra de trs slabas, o verdadeiro nome do deus Celi, esprito oculto da vida que cria todas as coisas. Neles estava todo o conhecimento que j existiu, existe ou existir. Contemplando esses raios, Einigen pegou trs bastes de sorveira brava e neles talhou todo o conhecimento em letras de linhas retas e inclinadas. Porm, quando outros viram os bastes, compreenderam mal e adoraram os bastes como deuses em lugar de aprender o conhecimento neles escrito. To grandes foram a tristeza e a ira de Einigen por essa razo que ele se rompeu e morreu.

Quando tinham se passado um ano e um dia aps a morte de Einigen, Menw, filho de Teirwaedd, deparou-se com o crnio de Einigen e viu que os trs bastes de sorveira brava tinham se enraizado dentro dele e estavam crescendo por sua boca. Dele as tradies dos bastes passaram aos Gwydoniaidd - os antigos sbios dos celtas - e, por fim, deles para os druidas. Assim, o conhecimento que um dia tinha brilhado em trs grandes raios de luz forma agora a sabedoria da tradio drudica.

O conto do gigante Einigen e dos trs raios de luz o mito de origem da Renovao Drudica. Os prprios raios formam o smbolo central do Druidismo e surgem constantemente onde quer que os ensinamentos da Renovao Drudica tenham deixado traos. Eles representam Awen, o corao do caminho drudico.

Que Awen? Awen a luz interna que d mente a habilidade para alcanar alm de si mesma. a Awen que transforma escritores de versos em poetas e mostra lampejos do futuro a profetas e videntes.

Os druidas da Renovao estudaram as tradies da Awen e ligaram-na ao conhecimento e experincia de muitas fontes. Eles sabiam que pessoas de todas as religies experimentaram momentos de iluminao em que o mundo assumiu um significado profundo. Algumas dessas experincias, eles sabiam, ocorreram quando as pessoas voltaram sua ateno para fora, em direo natureza ou aos grandes poderes espirituais da natureza que o ser humano chama deuses. Eles sabiam que outras experincias do mesmo tipo tiveram lugar quando as pessoas voltaram sua ateno para dentro, para o centro de si mesmas.

Esses dois modos de experincia so simbolizados por duas formas de desenhar os trs raios de Luz. A primeira, a forma invocadora \|/, representa a experincia de Einigen - a descida da Awen de uma fonte divina exterior ao indivduo. A segunda, a forma evocadora mais comumente usada /|\, representa a experincia de Menw - o despertar da Awen dentro da alma individual por meio do estudo e da contemplao. As duas formas juntas compem o emblema chamado Tribann.

O conto dos trs raios de luz um mito, no histria. Contudo, a palavra "mito" precisa ser compreendida com cuidado. Hoje, muitas pessoas usam essa palavra significando uma narrativa que no verdadeira. Mitos reais, entretanto, no so simples mentiras, ainda que no tenham nada a ver com fato histrico. Como disse o filsofo grego Sallustius*: "Os mitos so coisas que nunca aconteceram, mas sempre so."

Absolutamente no importa se uma pessoa chamada Menw ap Teirwaedd existiu, se encontrou o crnio de um gigante com trs ramos de sorveira crescendo de dentro dele ou se isso aconteceu exatamente 366 dias aps a morte do gigante. O sentido jornalstico de fato literal que os fundamentalistas trazem aos textos sagrados no tem lugar na compreenso drudica do mito. O mago de qualquer mito no se ele aconteceu - ou, por falar nisso, quem o escreveu - mas o que ele significa e o que tem a ensinar.

O prprio discernimento est, na verdade, entre as coisas que o conto de Einigen ensina. Einigen reconheceu os raios de luz e Menw reconheceu os ramos como portadores de conhecimento. Os outros que viram os bastes falharam nessa compreenso e adoraram os bastes em lugar de aprender sua mensagem. Existe aqui uma forte lio sobre a diferena entre uma religio da crena e uma espiritualidade baseada na compreenso. Os adoradores dos bastes trataram-nos como objetos de f e deixaram escapar cada ensinamento que esses objetos pretendiam transmitir. Do mesmo modo, algum pode acreditar no relato de Einigen e Menw e nunca entender que essa lenda tem algo a ensinar.

Entretanto, essa no a nica lio do mito. Os trs raios so tambm trs gritos e as trs partes do nome do deus Celi, a fonte oculta de todas as coisas. Esse nome a prpria palavra Awen, dividida em trs slabas: a-u-en. Pare um momento e pense no que isso significa. Awen, a iluminao interior que concede dons de poesia e profecia, o verdadeiro nome da fonte de todas as coisas. Tocar a Awen tocar a energia divina que cria o universo. Escrever um poema que capture um raio de inspirao representar o feito de Einigen, cujos bastes de sorveira capturaram a sabedoria manifestada nos trs raios de luz. Ler um poema e captar um vislumbre da inspirao original representar o feito de Menw. O conto dos trs raios de luz ento recontado em cada obra de criatividade.

Na tradio drudica, os trs raios so tambm os trs primeiros raios do sol nascente no solstcio de vero, no solstcio de inverno e nos equincios, brilhando sobre uma pedra ereta e lanando sua sombra pelo cho. Os raios do Sol traam a forma invocadora, enquanto as sombras traam a forma evocadora.

Um mito antigo, encontrado em muitas lendas descreve a criao do cosmos pelo corpo de um gigante primordial. Nessas lendas, o crnio do gigante torna-se a abbada celeste. O mito gals de Einigen, ecoando esses relatos antigos, mostra bastes de sorveira brava que se erguem do crnio do gigante morto em lugar das auroras que definem o ano. Desse modo, outro significado do ano reencenado a cada ano quando o Sol se ergue nas trs posies fundamentais no horizonte oriental: sudeste no solstcio de inverno, nordeste no solstcio de vero, exatamente no leste nos equincios da primavera e do outono.

Cada raio possui seu prprio simbolismo e significado. O primeiro raio, ou raio do solstcio de inverno, estende-se do sudeste \|/ ou em direo ao nordeste /|\. Seu nome Gwron (g-ron) e representa o Sol em seu mais baixo ponto no solstcio de inverno, entre a escurido e o frio hibernais. Gwron o conhecimento da Awen.

O segundo raio, ou raio do solstcio de vero, estende-se do nordeste \|/ ou em direo ao sudeste /|\. Chama-se Plenydd (pl-nith) e representa o Sol do solstcio de vero, no pice de seu poder. Plenydd o poder da Awen.

O terceiro raio, ou raio equinocial, estende-se do leste \|/ ou em direo ao oeste /|\. Seu nome Alawn (-lon) e representa o Sol no ponto de equilbrio, a meio caminho entre seu percurso ascendente e descendente nos ciclos do ano. Alawn a paz da Awen.

Gwron, Plenydd e Alawn so tambm os nomes de trs misteriosas figuras da lenda, os trs primeiros bardos da Gr-Bretanha. Uma narrativa do Bardas afirma que foram eles os primeiros a instituir os graus de Bardo, Vate e Druida entre os Gwydoniaidd, os mestres da tradio entre os celtas, nos dias antes que suas perambulaes os trouxessem Gr-Bretanha. Os Bardos, que preservam o conhecimento do passado, correspondem ao raio do solstcio de inverno. Os Vates, que encontram o poder vivo dos reinos espirituais, correspondem ao raio do solstcio de vero. Os Druidas, que unem conhecimento e poder e tradicionalmente podiam separar exrcitos beira do combate para trazer a paz, correspondem ao raio central dos equincios.

Fonte: Greer, John Michael. The Druidry Handbook;
Spiritual practice rooted in the living earth. Red Wheel/Weiser, LLC,
York Beach ME, 2006, p. 49-54. ISBN 1-57863-354-0.

Traduo Bellouesus Isarnos
Assim, considera-te recepcionado, com meus votos de encontrares aqui algo que desperte teu interesse ou, na pior das hipteses, no te entedie.

Bellodunon:
www.bellodunon.wordpress.com
Nemeton Beleni:
www.nemetonbeleni.wordpress.com
Direitos Autorais

A violao de direitos autorais crime: Lei Federal n 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon : Caer Siddi e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referncias bibliogrficas e endereos de sites consultados na pesquisa, clique aqui.

Navegue pelos artigos
Artigo prvio Nemeton: Bosque Sagrado O Caldeirão da Poesia Prximo artigo

"Três velas que iluminam a escuridão:
Verdade, Natureza e Conhecimento." Tríade irlandesa.

Go raibh maith agat... Obrigada!
Rowena A. Senėwėen