Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

Sugestão para celebrar o Equinócio da Primavera

Publicado por Rowena em 23/9/2010 (9473 leituras)

No Hemisfério Sul, setembro marca a época da renovação, com a chegada do ápice da primavera. A seguir, sugestão para comemorarmos essa data no Druidismo sob uma ótica Reconstrucionista, baseado nos princípios da Ordem Druídica ADF.

Este festival, no País de Gales, é conhecido como Alban Eilir ou a Luz da Terra, uma época de transição e de transformações. Este é o momento da regeneração das energias com a bênção dos campos e das sementes, onde o dia e a noite se tornam iguais, portanto, uma data de maior equilíbrio e reflexão interior.

Coloque tudo que irá precisar por perto: três caldeirões, incensos, água, fósforos, uma vela verde, uma maçã, vinho branco, ovos cozidos e pintados. Como de costume, prepare o local onde será realizado o ritual, defumando-o.

Os ovos pintados no Equinócio da Primavera são sinônimos de fertilidade, proteção e boa sorte, pois essa é a época ideal para cultivarmos novas sementes, ou seja, novas metas, sonhos e objetivos. Cozinhe os ovos e pinte-os com símbolos celtas, projetando neles seus sonhos e desejos.

No centro do seu bosque sagrado coloque os três caldeirões. No caldeirão da esquerda coloque a água (Reino do Mar), no caldeirão do centro a vela verde (Reino do Céu) e no caldeirão da direita coloque os ovos pintados (Reino da Terra). Adorne todo o local com flores coloridas, folhas verdes e elementos que lembrem a primavera.

Em seguida, no seu espaço sagrado, cruze os céus com os dedos, dizendo:

"De Norte a Sul, de Leste a Oeste... Iniciamos nossa jornada, abençoados pelo Céu, a Terra e o Mar. O Céu, que se estende acima de nós, o Mar que nos rodeia e a Terra que se estende sob nossos pés. Estamos reunidos hoje, para homenagearmos os Deuses e saudarmos o Equinócio da Primavera. Que haja paz entre os mundos!"

Comece o ritual honrando a Mãe Terra, fazendo-lhe uma oferenda, que poderá ser um alimento, fruta, bebida, flores ou uma poesia. Coloque suas mãos no chão e diga:

Honrando a Mãe Terra através das Nove Virtudes:

"Mãe Terra, abençoai as sementes da esperança,
Para que a nossa adoração seja verdadeira,
Para que as nossas palavras tenham honra,
Para que as nossas ações sejam justas.

Mãe Terra, abençoai as sementes da esperança,
Para que a nossa dedicação seja leal,
Para que a nossa coragem seja constante,
Para que o nosso amor seja generoso.

Mãe Terra, abençoai as sementes da esperança,
Para que em nossos corações aja hospitalidade,
Para que o nosso caminhar seja sempre forte,
Para que o nosso viver seja firme e perseverante.”

Mãe Terra, aceitai nossa eterna gratidão!

Coloque a oferenda na frente do caldeirão da terra. Sugestão: maçã.

Declaração do Propósito

"No Bosque Sagrado nos reunimos para celebrar o Equinócio da Primavera, o tempo do equilíbrio, momento para respirar profundamente após a longa escuridão... Reunimo-nos para acolher o tempo da luz, do calor e do crescimento. Reunimo-nos para honrar as energias de cura que estão começando a fluir através do solo, abaixo de nós, nas plantas que nos cercam e nos céus acima de nós. Como nossos antepassados fizeram antes de nós, assim o fazemos agora."

Estabelecendo contato com o caldeirão do centro (Céu)

“Acendo o fogo sagrado para nos inspirar,
Fogo Sagrado que queima dentro de nós para nos transformar.”

Acenda a vela verde dentro do caldeirão e diga:

"Os dias escuros agora se vão e a Terra está pronta para ser adubada, dando início ao plantio, tanto físico como espiritual. No Festival da Primavera homenageamos Cernunnos, o Deus da fertilidade, dos campos verdes e da abundância."

Estabelecendo contato com o caldeirão da esquerda (Mar)

“No fluxo das águas profundas da sabedoria e do renascimento.
Fluímos através das águas sagradas dentro de nós, rumo ao nosso crescimento.”

Com o caldeirão da água, molhe os dedos e faça o símbolo do triskle ou de outro símbolo celta na testa, pedindo pelas bênçãos das águas sagradas. Aproveite para pedir por alguma cura física ou espiritual.

Estabelecendo contato com o caldeirão da direita (Terra)

"Das profundezas a altura mede a Árvore do Mundo,
Árvore Sagrada, que cresce dentro de nós,
O eixo sagrado de todos os reinos, nesse solo profundo.”

Coloque os ovos pintados dentro do caldeirão da terra. E diga:

"Pelos poderes do Céu, da Terra e do Mar, em nome dos Deuses do renascimento, da fertilidade e da abundância, eu consagro e abençôo esses ovos, com os meus desejos e intenções." Que assim seja!

No dia seguinte coloque os ovos embaixo de uma árvore ou "plante-os" num vaso.

Abrindo os Portais

"Manannán Mac Lir, você que nos guia para a Ilha da Eterna Juventude, abra agora os portais do caminho, como um portão que atravessa o tempo através da árvore do mundo... Senhor das Brumas, damos-lhe boas-vindas, pois o portal agora está aberto!”

Honrando as Três Famílias

"Neste altar honramos os Deuses, os antepassados e os espíritos da natureza, celebrando o tempo da luz com a chegada da primavera e aqueles que nos ensinaram a escutar o chamado para viver dentro dos ciclos sagrados. Sejam todos bem-vindos!"

Faça uma oferenda às Três Famílias. Sugestão: taça de vinho.

Bênçãos à Semente

“Para a sorte dos homens,
Estamos prontos para aprender os segredos da cura.
Para a sorte dos meios,
Estamos prontos para trabalhar as formas de cura.
Para a sorte dos desejos,
Estamos prontos para receber os dons da cura.
Que possamos ser curados pela raiz, pela folha e pela flor.
Pelas bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!”

Saudação a Cernunnos

Louvado sejam os campos verdes
E os espíritos da natureza,
Onde habitam os seres sagrados,
Dos bosques de infinita beleza.
Senhor da liberdade e da fertilidade,
Que circunda de luz a terra sagrada
Muito além dos portais do Outro Mundo,
Aonde os feéricos fazem sua morada.
Para o deleite das almas cansadas,
Que tudo regenera e fertiliza.
Ser sagrado das folhas nobres do carvalho
Ouça o chamado que ecoa na brisa.
Inspire-nos pelos ventos da transformação
E na sabedoria dos velhos ancestrais.
Faça valer o código da honra e da verdade,
Preservando junto de ti antigos rituais.
Pelo fogo ardente das fogueiras
Resgate o amor e a esperança divina
Nos corações de todas as criaturas,
Através da água mais pura e cristalina.

Que assim seja!

Em seguida faça uma pausa para meditação e para receber as bênçãos dos Deuses através da leitura dos oráculos. Sugestão: runas ou ogham.

Agradecimentos e encerramento

"Agradecemos as bênçãos das sementes,
Aos Deuses, Antepassados e Espíritos da Natureza,
Que nos deram luz, sabedoria e proteção.
À Mãe Terra, por nos mostrar as virtudes necessárias
E os meios apropriados para alcançarmos a cura,
Ao regarmos a semente com as águas da fonte sagrada."

Abençoados pelo Céu, a Terra e o Mar, o ritual está encerrado!

(Ritual baseado nos princípios da Ordem Druídica ADF - Árn Draíocht Féin - A Druid)

Extraído do livro Brumas do Tempo - Todos os direitos reservados.

Celebrações: Equinócio de Primavera

Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio Sugestão para celebrar Imbolc Sugestão para celebrar Beltane Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!