Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

Sugestão para celebrar o Solstício de Verão

Publicado por Rowena em 19/12/2010 (9957 leituras)

Nesta época, na Ilha de Mann, costuma-se ir ao topo da colina mais alta e ofertar um tributo em homenagem à Manannán Mac Lir, associado aos oceanos, tempestades e ao Outro Mundo.

Para celebrarmos o Solstício de Verão, sugerimos um ritual que poderá ser feito individualmente ou em grupo. Esta é uma sugestão baseada no Druidismo sob uma ótica Reconstrucionista, que busca resgatar nos dias atuais um caminho espiritual baseado na antiga cultura celta.

Coloque tudo que irá precisar por perto: três caldeirões, incensos, água, fósforos, uma vela amarela, uma maçã, um feixe de canela em pau amarrado com uma fita amarela, vinho tinto e símbolos solares como, por exemplo, flores de girassóis. Como de costume, prepare todo o local onde será realizado o ritual, defumando-o.

Coloque os três caldeirões no centro do seu Bosque Sagrado. No caldeirão da esquerda coloque a água representando o Reino do Mar; no caldeirão do centro a vela amarela, representando o Reino do Céu e no caldeirão da direita as flores de girassóis representando o Reino da Terra.

A seguir, entre em contato com os Três Reinos, dizendo:

"De Norte a Sul, de Leste a Oeste, iniciamos a jornada, abençoados pelo Céu, a Terra e o Mar. O Céu que está acima de nós e representa o fogo sagrado que nos ilumina. O Mar que está em torno de nós e representa a água sagrada que nos purifica. E a Terra que está sob nossos pés, que representa o solo sagrado que nos mantêm. Celebramos a luz solar através do Solstício de Verão. Que haja paz entre os mundos!”

Iniciamos o ritual honrando a Mãe Terra, fazendo-lhe uma oferenda, que poderá ser um alimento, fruta, bebida, flores ou uma poesia. Coloque suas mãos no chão e diga:

Mãe Terra

“Mãe Terra, nós te louvamos,
Por entre os raios solares
Que iluminam as novas sementes.

Mãe Terra, nós te louvamos,
Por entre as folhas do carvalho
Que vibram junto à gota de orvalho.

Mãe Terra, nos te louvamos,
Por entre a brisa de verão
Que renova o poder da criação.

Aceitai nossa sincera gratidão!”

Coloque sua oferenda num prato na frente dos caldeirões. Sugestão: maçã.

Declaração do Propósito

"Declaro ser aqui o meu Bosque Sagrado. Que possamos orar por um bom fogo como nossos antepassados fizeram em tempos anteriores e nossos filhos também o farão em tempos vindouros. Assim como a vida é um ciclo eterno sem começo e nem fim, caminhamos, novamente, para a metade escura do ano... Vamos homenagear os Deuses do Velho Caminho, Áine (Enya), Dana e Manannán Mac Lir. Este é o momento em que celebramos o Solstício de Verão, quando o Sol está no auge do seu poder, abençoando-nos com muita abundância e prosperidade. Fáilte!”

Estabelecendo contato com o caldeirão do centro (Céu)

“Acendo o fogo sagrado de Áine, Rainha dos reinos feéricos do Outro Mundo.
Soberana da Terra e do Sol, iluminai-nos agora com a luz brilhante do verão!”

Acenda a vela amarela dentro do caldeirão e diga:

“Que o Fogo Sagrado queime dentro de nós!” Repetir 3 vezes.

Estabelecendo contato com o caldeirão da esquerda (Mar)

“Fonte Sagrada que flui até o mar profundo, reino das águas de Manannán Mac Lir.
Senhor do Outro Mundo, protegei-nos durante a nossa travessia entre os mundos!”

Com o caldeirão da água, molhe os dedos e faça o símbolo do triskle ou de outro símbolo celta na testa, peça pelas bênçãos de Manannán Mac Lir e diga:

“Que as Águas Sagradas fluam de dentro de nós!” Repetir 3 vezes.

Estabelecendo contato com o caldeirão da direita (Terra)

"Árvore Sagrada, centro da Terra e eixo do Universo, por Dana a Deusa Mãe da terra,
Senhora do Povo Mágico do Sídhe, abençoai-nos com fartura e abundância!”

Eleve o caldeirão da terra com as flores até a altura da testa e diga:

“Que a Árvore Sagrada cresça dentro de nós!" Repetir 3 vezes.

Abrindo os Portais entre os Mundos

"Estamos reunidos no centro dos reinos da Terra, do Céu e do Mar, um lugar fora do tempo, onde os portões entre os mundos agora serão abertos. Espíritos Antigos do Outro Mundo aceitem nossa oferenda para que possamos caminhar em segurança neste Caminho Sagrado... Que assim seja!"

Faça uma oferenda aos Espíritos do Sídhe. Sugestão: taça de vinho.

Honrando as Três Famílias

Honramos as Três Famílias, os Deuses, os antepassados e os espíritos da natureza, através do Festival de Verão, é tempo de vivenciar a expansão da alma e colocar em prática a realização dos nossos desejos. Abençoados sejam... Fáilte!

Faça uma oferenda às Três Famílias. Sugestão: feixe de canela em pau.

Saudação a Áine

Áine, Senhora da luz solar
Que brilha no amanhecer do verão
Iluminai os campos floridos
Desta nova estação

Áine, Rainha das fadas
Que caminha no Outro Mundo
A terra da Eterna Juventude
Consagrai os poderes do submundo

Áine, Deusa do amor
Que une os corações apaixonados,
Harmonizando todos os seres,
Por sua graça possamos ser abençoados.

Em seguida, faça uma pausa para a meditação e pense sobre os objetivos a serem alcançados neste ritual, aproveite e receba as bênçãos dos Deuses através da leitura dos oráculos. Sugestão: runas ou ogham.

Agradecimentos e encerramento

Pelas bênçãos dos três caldeirões: da sabedoria, da abundância e do renascimento, nosso rito agora vamos encerrar, agradecendo a todos que participaram deste festival.

Aos Deuses pelas noites quentes do verão... Regresse em paz!
Às Três Famílias que compartilharam seu amor...
Regressem em paz!
Aos Espíritos Antigos que nos protegeram...
Regressem em paz!
Aos Três Reinos que nos conectaram aos Deuses...
Regressem em paz!
À Mãe Terra que sustenta o nosso caminhar...
Regresse em paz!
Como começamos, agora terminamos...
Declaro que os portões estão fechados!

(Ritual baseado nos princípios da Ordem Druídica ADF - Árn Draíocht Féin - A Druid)

Extraído do livro Brumas do Tempo - Todos os direitos reservados.

Celebrações: Solstício de Verão

Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
0 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Artigo prévio Sugestão para celebrar Beltane Sugestão para celebrar Lughnasadh Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!