Céad mille fáilte!

CONSULTA DO ORÁCULO

Pesquisa
Menu Principal
LIVRO

BRUMAS DO TEMPO
Poesias, pensamento e ritos druídicos - livro na versão impresso ou e-book.
Vendas: clique aqui.
Links

Agradecimentos:
Aon Celtic Art
Licença Creative Commons

SmartSection is developed by The SmartFactory (http://www.smartfactory.ca), a division of INBOX Solutions (http://inboxinternational.com)

Símbolos Celtas - 1ª parte

Publicado por Rowena em 06/1/2009 (269205 leituras)

Os símbolos são emblemas, sinais ou figuras que naturalmente evocam uma aura de mistério e magia. Muitos dos símbolos que hoje conhecemos, são traduções de sinais perdidos no tempo, muitas vezes baseados em suposições e analogias.

Apesar de todas as descobertas de arqueólogos e antropólogos, ainda é difícil saber realmente a diferença entre o fato e a ficção.

Os símbolos, assim como quase toda a cultura celta, eram sagrados e por isso, transmitidos através de rituais, contos, mitos, lendas, músicas e danças, mas jamais pela palavra escrita.

Alguns registros escritos remanescentes destes povos que, culturalmente conhecemos como Celtas, são muito escassos e, na sua maioria, descritos por gregos e romanos durante a ascensão do Império Romano ou por monges copistas da Idade Média. Portanto, observemos os símbolos celtas de forma simples, seguindo apenas a verdade e a intuição de nossos corações.

Espirais Celtas

As espirais celtas são encontradas em vários artefatos e construções antigas, o seu significado reside na beleza e na simplicidade dos seus traços. Geralmente, representam o equilíbrio do universo dentro de nós, ou seja, o equilíbrio espiritual interior e a percepção exterior.

EspiralElas formam um padrão que começa pelo centro e se deslocam para fora ou para dentro, conforme a sua configuração. Esses movimentos podem ser observados de forma figurada no sentido horário ou anti-horário.

As espirais com movimentos no sentido horário estão associadas ao Sol e a harmonia com a Terra ou movimentos que representam à expansão e à atração, em relação ao centro.

Por outro lado, as espirais com movimentos no sentido anti-horário estão associadas à manipulação dos elementos da natureza e aos encantamentos que visam à interiorização e à transmutação de energias, assim como a proteção.

Lembrando que entre os celtas, conforme os textos clássicos, mover-se em torno de um objeto em sentido anti-horário era considerado como mau agouro.

Os antigos túmulos megalíticos de Newgrange, Knowth, Dowth, Fourknocks, Loughcrew e Tara, na Irlanda, são exemplos maravilhosos de espirais, anterior aos celtas, conhecidos como "As Espirais da Vida" e que representam, de um modo geral, o ciclo da vida, da morte e do renascimento.

As espirais da vida são belas representações da eternidade da alma!

Triskelion ou Triskel

O Triskelion é considerado um antigo símbolo indo-europeu, palavra de origem grega, que literalmente significa "três pernas" e, de fato, este símbolo nos lembra três pernas correndo ou três pontas curvadas, uma referência ao movimento da vida e do universo. Na cultura celta é dedicado à Manannán Mac Lir, o Senhor dos Portais entre os mundos.

Tudo indica que o número três era considerado sagrado pelos celtas, reforçando o conceito da triplicidade e da cosmologia celta de: Submundo, Mundo Intermediário e Mundo Superior.

O triskelion também é conhecido por triskle ou triskele, tríscele, triskel, threefold ou espiral tripla, e possui dois grandes aspectos principais de simbolismo implícitos em sua representação, que são:

- Simbologia ligada ao constante movimento de ir, representando: a ação, o progresso, a criação e os ciclos de crescimento.

- Simbologia ligada às representações da triplicidade: Corpo, Mente e Espírito; Passado, Presente e Futuro; Primavera, Verão e Inverno... Os ciclos de transformação.

Triskle

Os nós celtas são variantes entrelaçadas de símbolos do mundo pré-céltico, germânico e céltico.

Representação dos Três Reinos

O número três nos liga aos reinos do Céu, da Terra e do Mar – locais onde há a existência de vida. Reinos que compunham todo o mundo celta – e por sua vez, formavam os Três Reinos, vistos da seguinte forma:

- O Céu, que está sobre nossa cabeça e nos oferece o Sol, a Lua, as estrelas e as chuvas que fertilizam a terra. Representa a luz, o calor, a inspiração (o fogo na cabeça) e os Deuses da criação.

- A Terra, que está sob nossos pés e nos dá o alimento, nos abriga e faz tudo crescer - são as raízes fortes das árvores. Representa o solo, os campos e os Espíritos da Natureza.

Triskle- O Mar, que está em nós, é a água que sacia a sede e nos dá a vida - sem a água tudo perece e morre. Representa o Portal para o Outro Mundo, os seres feéricos, o mar e os Ancestrais.

Sendo os reinos interdependentes, onde cada um possui seu significado próprio, mas que ao mesmo tempo dependem um do outro para continuar existindo, permitido assim, que o nosso mundo também exista em perfeita interação.

Essa cosmologia não-dualista é bem diferente dos quatros elementos da visão grega, pois os celtas viam tudo na forma de tríades. E o fogo é a alma que caminha entre os reinos. Além disso, cada reino era relacionado a um grande caldeirão sustentado por três pernas, que por sua vez, possuíam três atributos diferentes.

Apesar de não haver um mito de criação como outras culturas indo-europeias, por analogia supomos que havia entre eles a ideia dos Três Mundos, descritos como:

- O Mundo Celestial: onde as energias cósmicas como o Sol, a Lua e as estrelas brilham. Associado aos Deuses da criação.

- O Mundo Intermediário: onde nós e a natureza vivemos. Associado aos espíritos da natureza.

- O Submundo: onde os ancestrais e os seres feéricos vivem. Associado ao Outro Mundo.

Entretanto, as três pontas do triskelion eram associadas aos Três Reinos ou aos Três Mundos e ao fluxo das estações. E, numa versão moderna, às três fases da Lua vistas no céu: Crescente, Cheia e Minguante.

Com as mesmas características observadas nas espirais, seu movimento a partir do centro, pode ser descrito como no sentido horário ou anti-horário. Simbolicamente, o sentido horário: representa a expansão e crescimento e o sentido anti-horário: a proteção e o recolhimento.

Triskle

"Tendo em consideração o número três, símbolo sagrado dos Celtas, o qual tanto se apresenta com a forma de tríade como de triskel, a tripla espiral que, girando à volta de um ponto central, simboliza por excelência o universo em expansão." Jean Markale - A Grande Epopeia dos Celtas.

E de um modo geral estes símbolos estão associados ao crescimento pessoal, ao desenvolvimento humano, a expansão da consciência e o fluir da vida.

Aos poucos vamos adentrando nos enigmas que envolvem os símbolos.

Que assim seja... Bênçãos plenas!

Referências bibliográficas:
BELLINGHAM, David. Introdução à Mitologia Céltica. Lisboa: Ed. Estampa, 1999.
GREEN, Miranda Jane Aldhouse. Celtic Myths. London: University of Texas Press, 1995.
___________. Exploring the World of the Druids. London: Thames and Hudson, 1997.
MARKALE, Jean. A Grande Epopéia dos Celtas. SP: Ed. Ésquilo, 1994.
MACCULLOCH, John Arnott. The Religion of the Ancient Celts. Edinburgh: T. & T. CLARK, 1911.
MAY, Pedro Pablo. Os Mitos Celtas. São Paulo: Ed. Angra, 2002.
PLACE, Robin. Os Celtas. São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1989.

Rowena Arnehoy Seneween ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com
E-mail:
rowena@templodeavalon.com

Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo
7 Comentário(s)

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites, usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.


Navegue pelos artigos
Símbolos Celtas - 2ª parte Próximo artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.


Enviado por Tópico
lucasnegrelli
Publicado: 15/12/2011 14:06  Atualizado: 20/12/2011 16:17
Usuário desde: 15/12/2011
Localidade:
Mensagens: 1
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Gostaria de saber se existe um significado especifico para a threefold na parte dos 3 reinos celtas, gostaria saber mais para poder tatua-la, pesquisei bastante e já vi algumas coias sobre, mas queria saber o real significado. obrigado.

Enviado por Tópico
Rowena
Publicado: 20/12/2011 16:20  Atualizado: 20/12/2011 18:46
Administrador
Usuário desde: 18/11/2007
Localidade: Caer Siddi
Mensagens: 244
Online!
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Olá, Lucas!
O triskel e threefold são símbolos indo-europeus usados, também, pelos celtas. O seu simbolismo está baseado na história e na arqueologia. As suposições e evidências sobre este símbolo, aos três reinos, é que nos conectam a esse maravilhoso mistério!
Como escrevi no artigo acima... Beijos e bênçãos!
Rowena /|\

Enviado por Tópico
Carla_Hernandez
Publicado: 13/02/2011 06:31  Atualizado: 25/10/2011 20:40
Usuário desde: 13/2/2011
Localidade: São josé do Rio Preto
Mensagens: 1
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Olá... eu devia ler isso mesmo... encontrei o site por acaso... dia 11 agora foi meu aniversário e tatuei o Triskle nas costas pq o significado é tudo que busco na minha vida e começei a estudar wicca e quando descobri que o símbolo que eu amava fazia parte disso resolvi tatuar. Estudei a data e vi que dava o número 11 em tudo. 11/02 meu aniversário, quem nasce nessa data é do signo de aquário que é o 11º signo do zodíaco e do ano de 2011, sem falar também que é a data que começa a lua crescente, a lua das mudanças... que é exatamente o que eu quero na minha vida. Porém não sabia desse sentido do símbolo. E tatuei ele sentido anti horário, mas o meu propósito era expansão e não proteção. Você acha que isso pode interferir, pelo fato de ser um recolhimento? Ou será que mesmo protegendo ele serve para expansão. Agora estou com um super peso na coinciência.to até pensando em tatuar outro abaixo mas no sentido oposto agora. Assim faz as duas coisas ao mesmo tempo.

Enviado por Tópico
Rowena
Publicado: 25/10/2011 20:48  Atualizado: 25/10/2011 20:49
Administrador
Usuário desde: 18/11/2007
Localidade: Caer Siddi
Mensagens: 244
Online!
 Oi, Carla!
Vamos por partes!
O triskle é, acima de tudo, um símbolo que representa os ciclos da vida. Então, como estamos sempre em movimento, quem irá acionar, mentalmente, esse movimento é você! Fique tranqüila, pois ele sempre gira nos dois sentidos... Beijos e muitas bênçãos!

Enviado por Tópico
RodSalles
Publicado: 01/02/2011 16:21  Atualizado: 01/02/2011 16:21
Usuário desde: 29/1/2011
Localidade: Jacareí Sp
Mensagens: 4
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Obrigado Rowena Bençãos a ti

Enviado por Tópico
RodSalles
Publicado: 29/01/2011 21:41  Atualizado: 29/01/2011 21:41
Usuário desde: 29/1/2011
Localidade: Jacareí Sp
Mensagens: 4
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Ola Amigos gostaria de saber se é um desrespeito tatuar símbolos Celtas
Obrigado

Enviado por Tópico
Rowena
Publicado: 01/02/2011 12:44  Atualizado: 01/02/2011 12:44
Administrador
Usuário desde: 18/11/2007
Localidade: Caer Siddi
Mensagens: 244
Online!
 Re: Símbolos Celtas - 1ª parte
Rod, tatuar um símbolo celta, sabendo-se da sua importância, é um forma de homenagear os Deuses celtas e toda essa maravilhosa cultura, além de nós religarmos às fontes de bravura, coragem e proteção!

Artigos do Site
Para o proveito daqueles que não estão familiarizados com o que fazemos na ordem ADF - Ár nDraíocht Féin, permitam-me explicar rapidamente nossa cosmologia e o que esperamos alcançar em nosso ritual.
O Ogham é um alfabeto oracular, de origem celta, encontrado na Irlanda e Grã-Bretanha. O nome das letras ogâmicas é "fid" (singular) e "feda" (plural) em irlandês antigo. No irlandês moderno são: "fiodh" e "feadha" - que são palavras traduzidas como "madeira" e "bosque".
A meditação é fundamental ao autoconhecimento, no aprofundamento do caminho druídico e no contato com o divino, para alcançarmos o equilíbrio físico, mental e espiritual.

Go raibh maith agat... Obrigado!